EUA investigam novas fotos de abusos no Iraque

Os militares americanos iniciaram uma investigação criminal sobre fotografias que parecem mostrar SEALs (tropas de elite) da Marinha sentados sobre prisioneiros encapuzados e algemados, e imagens que parecem mostrar prisioneiros ensangüentados e com armas apontadas para a cabeça.Algumas das fotografias têm marcas de data que sugerem que forma batidas em maio de 2003, o que as transformaria nas evidências mais antigas de abusos cometidos no Iraque. As práticas mais brutais cometidas na prisão de Abu Ghraib ocorreram meses mais tarde. Um repórter da Associated Press descobriu mais de 40 das imagens entre centenas de um álbum virtual publicado num serviço online de compartilhamento de fotos. A responsável pela divulgação é uma mulher que afirma que o marido trouxe as fotografias do Iraque.Essas e outras imagens encontradas pela AP parecem mostrar o que se passava imediatamente após a revista de casas de civis iraquianos por soldados dos EUA. Um homem aparece deitado no chão, com uma bota sobre o peito. Outra mostra um homem com um fuzil apontado para a cabeça uma mão enluvada agarrando-o pela garganta."Essas fotografias levantam diversas questões importantes sobre o tratamento de prisioneiros de guerra e detentos", disse o comandante naval Jeff Bender, porta-voz do Comando Especial de Guerra da Marinha. "Posso garantir que o assunto será investigado a fundo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.