EUA investigam relação da Al-Qaeda com ataques

Procurador-geral dos EUA disse que investigação é necessária antes que se decida por retaliação aos militantes no Oriente Médio

O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2015 | 16h01

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, afirmou neste domingo, 11, que os EUA e nações aliadas estão trabalhando para determinar se a Al-Qaeda da Península Arábica teve um papel direto na realização dos ataques a Paris na última semana. Segundo ele, a investigação é necessária antes que se decida por uma retaliação aos militantes no Oriente Médio.

Falando de Paris, onde ele participou de uma conferência de emergência sobre segurança, Holder afirmou que os EUA e oficiais de inteligência de outros países do Ocidente ainda estão buscando uma conexão clara entre os ataques e o braço afiliado da Al-Qaeda no Iêmen.

"Vamos certamente ter que ver exatamente quem foi responsável, determinar que tipo de retaliação pode ser apropriada", afirmou Holder à rede de TV ABC. "Levar os responsáveis por esses atos à Justiça é certamente algo que poderia ser feito em conjunto com nossos colegas franceses", completou.

Durante uma série de entrevistas a programas de TV norte-americanos na manhã deste domingo, Holder afirmou que os Estados Unidos ainda não eliminaram a capacidade da Al-Qaeda de realizar ataques espetaculares. Para ele, a luta contra o terrorismo chegou a uma nova fase, com ataques de menor porte como os ocorridos em Paris.

"Acho que a dizimação de alguns membros chave da Al-Qaeda provavelmente reduziu a capacidade deles de realizar ataques como o do 11 de setembro de 2001", declarou à CBS. "Por outro lado, afiliados da Al-Qaeda passaram a se concentrar em ataques de pequeno porte", completou. /Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.