EUA investigam reunião entre Bin Laden e inteligência iraquiana

As autoridades norte-americanas investigam uma reunião, realizada em dezembro em 1998, entre um alto funcionário da inteligência iraquiana e Osama bin Laden, considerado pelos Estados Unidos o autor intelectual dos atentados terroristas de 11 de setembro.Farouk Hijazi, um funcionário da inteligência iraquiana, atualmente embaixador na Turquia, teria se reunido com Bin Laden em Kandahar, uma região do sudeste do Afeganistão onde Bin Laden tem campos de treinamento militar, afirmou hoje uma fonte do governo norte-americano, que pediu para não ser identificado. Ignora-se o que foi discutido no encontro.O vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, disse no domingo que não havia evidências que pudessem vincular o presidente do Iraque, Saddam Hussein, aos ataques terroristas nos Estados Unidos.A suposta reunião entre Hijazi e Bin Laden é o segundo vínculo conhecido entre a inteligência iraquiana e os suspeitos de terem participado dos ataques.Um dos supostos seqüestradores suicidas, Mohamed Atta, que acredita-se esteve a bordo de um dos aviões que se chocaram contra o World Trade Center, reuniu-se em abril com um agente da inteligência iraquiana na Europa. No entanto, Atta não foi vinculado oficialmente com a rede de Bin Laden.Tanto Bin Laden como o Iraque negam ter participado dos atentados, que deixaram mais de 6.000 pessoas mortas ou desaparecidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.