EUA irão esperar até o dia 31 para discutir sanções ao Irã

Os Estados Unidos aguardam o término do prazo imposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) para que o Irã suspenda seu polêmico programa nuclear antes de começar a discutir as novas medidas para coagir ou punir o Irã, afirmou nesta quinta-feira o departamento de Estado americano.Na Terça-feira, o Irã apresentou uma contra-proposta a um pacote de incentivos oferecidos por seis potências mundiais para que o país abandone suas atividades de enriquecimento de urânio."Estamos esperando até 31 de agosto. Depois disso, vamos começar a agir", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Gonzalo Gallegos.O Conselho de Segurança da ONU deve começar a tratar como vai reagir ao programa de enriquecimento de urânio iraniano a partir do dia 31 deste mês. Uma nova resolução com sanções econômicas, ou de outro tipo, pode ser definida a partir desta data.O órgão deu até o final deste mês para que Teerã cancele seu programa de enriquecimento de urânio, processo que pode ser utilizado tanto para a construção de armas nucleares quanto para a geração de energia elétrica. O governo iraniano afirma que seu programa nuclear é pacífico.Nações européias e os EUA ofereceram um pacote de incentivos econômicos ao Irã, impondo o abandono de etapas do programa, com o argumento de que elas dão a entender que país está produzindo uma bomba atômica.O Irã fez uma contra-proposta na terça-feira, 22, que ignora a demanda da ONU. Em resposta, o governo alemão afirmou que a oferta iraniana não é satisfatória. A porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, afirmou que o presidente George W. Bush conversou ao telefone com a premiê alemã, Angela Merkel. De acordo com ela, eles teriam discutido a resposta iraniana.Perino não confirmou se Bush concorda com a visão de Merkel a respeito do comportamento "insatisfatório" do país, nem se os dois líderes têm a mesma opinião a respeito. Mesmo mantendo cooperação com Rússia e China, ainda não está claro se estes países vão se posicionar favoravelmente aos EUA no conselho, concordando em impor sanções ao Irã quando a data limite expirar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.