EUA já estão preparados para a guerra, diz general

O general Richard Myers, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas americanas, disse hoje que os Estados Unidos já estão militarmente preparados para entrar em ação a qualquer momento contra o Iraque. "Essa guerra, porém não é inevitável", acrescentou o general, em visita à Base Aérea de Bagram, QG das forças americanas no Afeganistão. Myers ressaltou que a possível campanha militar em território iraquiano não influirá no compromisso assumido pelos Estados Unidos no Afeganistão. Ele assegurou que as Forças Armadas americanas estão habilitadas para desempenhar bem seu papel nas duas frentes. E lembrou que os EUA "não estão sós" nesse conflito, numa alusão aos aliados europeus, principalmente a Inglaterra. Ao mesmo tempo, pela primeira vez desde a Guerra do Golfo de 1991, a Arábia Saudita ativou hoje o sistema de alarme aéreo em todas as suas cidades. O funcionário saudita Saad al-Tuweijiri, responsável pela segurança civil, disse esperar que não aconteça "nada de mal em nosso reino", numa referência a um possível ataque dos EUA e aliados ao Iraque. E no deserto do Kuwait o Exército americano realizou neste sábado as mais vastas manobras desde 1991, envolvendo nos exercícios milhares de soldados e centenas de veículos blindados. No Iraque, os inspetores da ONU intensificaram hoje sua busca de componentes de armas químicas, bacteriológicas e nucleares, vistoriando dez locais suspeitos, depois que os EUA prometeram entregar-lhes dados de espionagem sobre locais onde o Entre os locais visitados de surpresa pelos inspetores da ONU figura uma refinaria de petróleo ao sul de Bagdá. Em meio a esse quadro, o diário Babel (de propriedade Uday, filho mais velho de Saddam Hussein) dirigiu duro ataque ao presidente americano, George W. Bush - que, em meio à possibilidade de ataque ao Iraque, cancelou a viagem que faria em janeiro à África. "O eterno problema da maldosa administração dos EUA é que o latido de seus cães continua sem nenhuma justificativa", diz o diário.

Agencia Estado,

21 Dezembro 2002 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.