EUA "lamentam" choque de aviões em rascunho de carta

Os Estados Unidos e a China trocaram rascunhos de uma carta, que seria enviada por Washington a Pequim, expressando "o pesar" norte-americano pelo choque de seus respectivos aviões no último domingo sobre o Mar da China Meridional, informou este sábado o jornal The New York Times. O periódico afirma também que com esta carta terá início uma investigação do acidente, que será operacionalizada por oficiais das Forças Armadas dos dois países. No documento também constará a maneira como se procederá a liberação dos 24 tripulantes do avião espião norte-americano forçado a aterrisar na ilha chinesa de Hainan após colidir em pleno vôo um caça chinês. A carta será assinada, segundo o jornal, por Joseph Prueher, atual embaixador dos Estados Unidos em Pequim, e não pelo presidente George W. Bush, continua o Times. O diário também acrescentou que a carta estabelecerá encontros anuais entre funcionários chineses e norte-americanos para discutir uma forma de minimizar as tensões no Pacífico, assim como uma cláusula autorizando encontros de emergência entre oficiais dos dois países "com o propósito de fazer consultas sobre matérias específicas ou relacionadas com as atividades marítimas de suas respectivas Forças Aéreas e Navais."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.