EUA lançam nova ofensiva no Afeganistão para garantir eleições

400 marines e 100 soldados afegãos participam de operação para evitar ações do Taleban contra o pleito

Efe,

12 de agosto de 2009 | 07h31

Cerca de 400 marines americanos e 100 soldados afegãos lançaram nesta quarta-feira, 12, uma ofensiva contra a insurgência Taleban na província de Helmand (sul), com o objetivo de garantir a segurança antes das eleições presidenciais do próximo dia 20.

 

Veja também:

especialEspecial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

blog Blog: Patrícia Campos Mello faz o diário do conflito no Afeganistão

 

Segundo um comunicado do comando dos Estados Unidos, a operação, que começou no distrito de Now Zad, conta com o apoio de helicópteros e outros aparelhos da Força Aérea americana.

 

"Nossa missão é apoiar a Comissão Eleitoral e as forças de segurança afegãs. São elas que são responsáveis pelas eleições. Nosso trabalho é garantir que façam a sua segurança", assegurou o comandante dos marines no Afeganistão, general-de-brigada Larry Nicholson.

 

De acordo com a nota, as tropas têm o objetivo de acabar com as "campanhas de violência e intimidação" dos insurgentes e garantir a segurança dos cidadãos afegãos para que possam votar nas eleições.

 

Além disso, a ofensiva pretende facilitar a comunicação entre os cidadãos afegãos e as administrações locais.

 

Em 2 de julho, os EUA já haviam lançado outra ofensiva, da qual participaram quase quatro mil soldados, para atacar o Taleban em seus principais redutos.

 

A insurgência Taleban, que tem seus principais redutos nas províncias de Helmand e Kandahar, ambas no sul, pediu aos cidadãos que boicotem as eleições e aumentou nas últimas semanas os ataques contra forças internacionais e afegãs.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesTalebanAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.