EUA: levar Irã à ONU é questão de "credibilidade" para AIEA

Os Estados Unidos disseram nesta quarta-feira que levar o programa nuclear do Irã ao Conselho de Segurança das Nações Unidas (CS) é uma "questão de credibilidade" para a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e o regime internacional de não-proliferação de armamento nuclear. O embaixador dos EUA perante a AIEA, Gregory Schulte, disse em Viena que recebeu hoje informação do organismo sobre novos aspectos "inquietantes" do programa nuclear iraniano, que indicam que existe "uma dimensão militar"."Inclui a fabricação de compostos de armas nucleares e os desenhos para mísseis", disse o diplomata na véspera de uma reunião crucial do Conselho de Governadores da AIEA, que acontece amanhã. O encontro pode levar ao envio do caso iraniano ao CS, organismo com poderes para impor sanções."A comunidade internacional perdeu qualquer confiança no Irã sobre a origem pacífica de seu programa nuclear", disse.Schulte disse que o Conselho de Governadores deve enviar "um claro sinal à cúpula dirigente no Irã". "(Teerã) não pode querer negociar e ao mesmo tempo tentar adquirir equipamentos e conhecimentos para (a produção) de armas nucleares", ele disse."Devemos levar a questão (ao Conselho de Segurança) para ter mais uma ferramenta para chegar a uma nova fase de diplomacia, na qual esperamos poder convencer Teerã a tomar a decisão correta, a decisão correta para todos nós e para o povo iraniano", acrescentou.Enquanto isso, Alemanha, França e Reino Unido (UE-3), colocaram em circulação entre os países-membros do Conselho um rascunho da resolução que deve ser aprovada pela executiva.Este rascunho, à qual a EFE teve acesso, pede que o diretor-geral da AIEA, Mohamed el-Baradei, informe ao Conselho de Segurança da ONU sobre os descumprimentos do Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.