EUA liberam ajuda ao Paquistão

Hillary anuncia US$ 100 milhões para Islamabad lidar com crise de refugiados no Swat, onde combates são travados

Patrícia Campos Mello, WASHINGTON, O Estadao de S.Paulo

20 de maio de 2009 | 00h00

Os EUA anunciaram ontem um pacote de emergência de US$ 100 milhões para ajudar os refugiados do Paquistão. A secretária americana de Estado, Hillary Clinton, afirmou que os recursos vão ajudar as pessoas que tiveram de fugir de suas casas no Vale do Swat, em meio à ofensiva do Exército paquistanês contra o Taleban, patrocinada pelos EUA. Já são 1,45 milhão de refugiados, sendo que milhares estão vivendo em campos precários, sem acesso a água ou esgoto."O governo do Paquistão está liderando a luta contra extremistas que ameaçam o futuro de seu país e a segurança de todos nós", disse Hillary, ao anunciar o pacote de ajuda. "Dar essa assistência não é apenas a coisa certa a ser feita, é essencial para a segurança global e dos Estados Unidos, e estamos preparados para fazer mais, caso a situação exija."Semanas atrás, Hillary havia criticado Islamabad por ter fechado um acordo de paz com o Taleban e virtualmente "aberto mão" do Vale de Swat. Os EUA pressionaram o Exército paquistanês a reagir, após os taleban chegarem a cerca de 100 quilômetros da capital, Islamabad. O contra-ataque paquistanês foi aplaudido pela Casa Branca, que agora se vê na obrigação de ajudar na crise de refugiados. Os EUA também estão preocupados com o aumento do arsenal atômico paquistanês nos últimos meses e a segurança dele - o pior cenário possível seria o de armas nucleares caírem nas mãos do Taleban.MAIS RECURSOSOs EUA já haviam destinado US$ 60 milhões em ajuda humanitária para o Paquistão em agosto, quando a luta contra o Taleban recrudesceu. Além do dinheiro anunciado ontem, a Casa Branca espera que o Congresso aprove a Lei Kerry-Lugar, que prevê triplicar os recursos para o Paquistão nos próximos cinco anos, de US$ 1,5 bilhão para US$ 7,5 bilhões.O governo paquistanês afirma que o Exército já matou mais de mil guerrilheiros taleban na atual ofensiva, que começou no fim de abril. Hillary reconheceu que o Paquistão enfrenta uma "enorme crise humana", mas disse estar confiante na habilidade "dos paquistaneses para lidar com esse desafio, desde que a comunidade internacional dê a ajuda necessária". Ela lançou uma campanha de doações pelo celular nos EUA: as pessoas mandam a mensagem de texto "Swat" para o número 20222 para fazer uma doação de US$ 5 para a Comissão de Refugiados da ONU comprar tendas, alimentos e remédios para os refugiados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.