EUA: libertação de sequestradas na Nigéria é prioridade

A libertação de 276 meninas nigerianas sequestradas pelo Boko Haram é uma das principais prioridades do governo dos EUA, declararam autoridades nesta quinta-feira, emitindo avisos alarmantes sobre a expansão do alcance do grupo militantes e a capacidade crescente de ataques mais sofisticados e mais mortais.

AE, Agência Estado

15 Maio 2014 | 13h46

Robert Jackson, especialista em África do Departamento de Estado, disse que "o Boko Haram não tem respeito pela vida humana". Ele disse que a administração Obama estava aumentando a capacidade de inteligência e a aplicação da lei na Nigéria, buscando sanções mais abrangentes "sobre o Boko Haram na ONU".

O rapto das meninas no mês passado causou uma comoção mundial contra os atos do grupo terrorista Boko Haram, de orientação extremista islâmica e que defende que mulheres não podem ter acesso à educação. Em um dos lances mais ousado, os militantes ameaçaram vender as garotas como escravas.

"A resolução desta crise é hoje uma das maiores prioridades do governo dos EUA", disse Jackson no subcomitê de Relações Exteriores do Senado. "O grupo já matou mais de mil pessoas em ataques neste ano em escolas, igrejas e mesquitas e agora representa uma ameaça crescente ao vizinho Camarões", acrescentou. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Nigéria EUA sequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.