EUA ligam atentado no Iraque à Al-Qaeda

Autoridades americanas disseram nesta sexta-feira que o atentado a bomba contra Embaixada da Jordânia em Bagdá, no qula morreram 19 pessoas, foi cometido por um grupo ligado à rede terrorista Al-Qaeda. Essas mesmas autoridades disseram que não podem descartar novos ataques contra diplomatas em Bagdá. O general Norton Schwartz, diretor de operações do Estado Maior Conjunto, disse à rádio Sawa, controlada pelos EUA e que transmite em árabe para o Oriente Médio, que o grupo radical Ansar al-Islam, ligado à rede de Osama bin Laden, é suspeito do ataque de quinta-feira contra a representação jordaniana. Schwartz e um porta-voz da coalizão em Bagdá disseram que as forças americanas e a polícia iraquiana investigam o atentado, mas se recusaram a comentar o progresso. O Ansar havia sido desbaratado no início da guerra no Iraque. Seus principaís refúgios no norte do país e na região da fronteira do Irã haviam sido destruídos por bombardeio. Mas o grupo vem se reorganizando, com membros sobreviventes retornando clandestinamente ao Iraque a partir do Irã, segundo a administração americana no país ocupado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.