, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2010 | 00h00

O governo dos Estados Unidos afirmou ontem que o aumento no número de atentados a bomba no Iraque não comprometerá os planos de Washington de retirar do país árabe todas as forças de combate até o fim de agosto, informou a Casa Branca na terça-feira. Os EUA invadiram o Iraque no início de 2003 alegando que o governo do ditador Saddam Hussein possuía armas de destruição em massa. As supostas armas nunca foram encontradas, mas, desde então, os EUA mantêm soldados no Iraque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.