EUA mantêm gerentes de Saddam no setor de petróleo

As forças de ocupação norte-americanas no norte do Iraque rejeitaram um pedido de seus aliados curdos por um papel administrativo na indústria petrolífera da região, e mantiveram em seus postos diversos gerentes ligados ao Partido Baath, de Saddam Hussein. A informação é do jornal americano The Washington Post.Líderes curdos e funcionários norte-americanos disseram que a prioridade das forças de ocupação é retomar rapidamente a produção de petróleo na região de Kirkuk.O vice-líder do Partido Patriótico do Curdistão, Rasheed Ramadhan, disse que "nós não estamos satisfeitos. A indústria de petróleo continua controlada pelos velhos baathistas. Muitos voltaram e mantêm posições muito importantes na indústria de petróleo. Eles são muito sérios, muito perigosos. Continuam a se reunir secretamente e são capazes de criar muitos problemas".O major Rob Gowan, porta-voz da 173ª Divisão do Exército dos EUA, que controla a região, disse que "é inaceitável permitir que membros do alto escalão do Partido Baath ocupem posições de liderança nas companhias de petróleo. Contudo, há alguns membros do Baath que terão permissão para trabalhar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.