EUA matam militantes que atacaram helicóptero

CABUL

, O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2011 | 00h00

Militares dos EUA anunciaram ontem a morte de dois insurgentes afegãos responsáveis pela queda de um helicóptero que matou 30 soldados americanos no fim de semana.

O general John Allen, novo chefe das forças lideradas pelos EUA no Afeganistão, confirmou que, na madrugada de terça-feira, forças da coalizão mataram, durante um bombardeio com caças F-16, os dois insurgentes responsáveis pelo ataque.

A Otan informou que o militante que disparou a granada e o mulá Mohibullah, um dos líderes do Taleban, foram mortos na operação. Entre as 30 vítimas americanas estavam alguns membros da força de elite dos fuzileiros navais - os Seal, grupo responsável pela morte de Osama bin Laden, em maio.

O general confirmou que os militares procuravam um comandante taleban no Vale de Tangi, no leste do país. O líder insurgente, entretanto, continua à solta.

A morte de tantos americanos em um único incidente e o fato de muitos pertencerem à elite das Forças Armadas teve grande repercussão nos EUA. Na terça-feira, o presidente Barack Obama foi à chegada dos restos mortais dos soldados na base de Dover, no Estado de Delaware. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.