EUA matam seis em ex-reduto de insurgentes no Iraque

Forças norte-americanas e iraquianas lançaram uma incursão hoje em um ex-reduto de insurgentes de Falluja, no Iraque, matando pelo menos seis pessoas, no segundo incidente do tipo nesta semana, apesar do fim oficial da missão de combate dos EUA no país.

AE-AP, Agência Estado

15 de setembro de 2010 | 16h02

No dia 1º, o presidente norte-americano, Barack Obama, declarou o fim das operações de combate no Iraque, quando o número de tropas dos EUA caiu para menos de 50 mil soldados. Embora o principal objetivo dos soldados norte-americanos seja treinar as forças iraquianas, eles ainda tomam parte em operações contra insurgentes quando o governo iraquiano pede ajuda. Os norte-americanos também têm a permissão de se defender em suas bases e quartéis e ainda são frequentemente atacados por insurgentes, que usam morteiros, foguetes e plantam bombas em ruas e estradas.

A incursão em Falluja, um ex-reduto da insurgência liderada pelos sunitas, 65 quilômetros a oeste de Bagdá, aconteceu às 2 horas desta madrugada. Tropas iraquianas e norte-americanas isolaram um bairro e então iniciaram uma busca casa por casa, disseram funcionários dos hospitais e da polícia.

O major Rob Philips, do Exército dos EUA, disse que as forças iraquianas buscavam um líder da Al-Qaeda na região. Ele afirmou que militantes abriram fogo contra os soldados iraquianos quando eles se aproximavam do bairro, junto aos norte-americanos. "As forças iraquianas responderam ao fogo e mataram quatro militantes", disse Philips. Segundo ele, os soldados iraquianos detiveram quatro suspeitos. Os outros dois mortos, afirmou, eram moradores que saíram às ruas armados para enfrentar os soldados.

Um funcionário graduado da inteligência local disse que as forças iraquianas procuravam por Yassin Qassar, um suposto integrante da Al-Qaeda e ex-soldado do exército de Saddam Hussein. O funcionário não informou se Qassar foi morto ou detido na operação.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUAincursãoinsurgentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.