EUA: Médicos não detectam mais vírus ebola em enfermeira

Columbus, Ohio, 23/10/2014 - A família da enfermeira norte-americana Amber Vinson, que foi infectada pelo ebola ao tratar de um paciente em Dallas, no Texas, afirmou que os médicos não detectam mais sinais do vírus na paciente.

Estadão Conteúdo

23 de outubro de 2014 | 11h01

Em declaração liberada na quarta-feira, familiares de Amber disseram que os agentes de saúde do hospital universitário Emory, em Atlanta, não conseguiram detectar sinais do ebola em exames na noite do dia anterior. Os médicos realizam normalmente dois exames por dia antes de alertar que não estão detectando mais o vírus.

A mãe de Amber, Debra Berry, anunciou que a filha recebeu permissão para sair da ala de isolamento. "Todos sabemos que mais tratamento será necessário à medida em que Amber recupera suas forças, mas essas últimas notícias têm atendido minhas preces e levado nossa família um passo adiante ao reencontro com ela no nosso lar", disse. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAebolaenfermeiravírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.