EUA: militares egípcios prometem entregar logo o poder

Líderes militares egípcios asseguraram aos Estados Unidos que não estão interessados em permanecer muito tempo no poder agora que depuseram Mohammed Morsi, o primeiro presidente democraticamente eleito da história do Egito. A afirmação foi feita à Associated Press por duas fontes no governo norte-americano.

AE, Agência Estado

03 de julho de 2013 | 18h45

Em telefonemas ao secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, e ao presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA, general Martin Dempsey, os líderes do golpe militar contra Morsi prometeram a rápida instalação de um governo civil no Egito, disseram as fontes.

Antes da revolta popular que derrubou Hosni Mubarak em fevereiro de 2011, o exército dominou a cena política egípcia por mais de meio século.

As fontes no governo disseram ainda que o exército egípcio prometeu implementar medidas capazes de garantir a segurança de cidadãos norte-americanos no Egito, inclusive do corpo diplomático dos EUA no país árabe.

O Egito é o segundo maior beneficiário da assistência externa norte-americana no mundo, atrás apenas de Israel. Desde 1979, o Egito vem recebendo em média US$ 2 bilhões por ano em ajuda econômica e militar dos EUA. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEgitogolpemilitar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.