EUA não afirmam que cartas com antraz são terrorismo

A Casa Branca informou que não tem ainda fundamentos suficientes para afirmar que as cartas com antraz são atos terroristas, contestando comentários do secretário de Saúde do país, Tommy Thompson. "Os EUA têm suspeitas. O governo continua coletando evidências, mas não foi formulada nenhuma conclusão", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer. O porta-voz declarou que, quando Thompson fez seus comentários, estava falando sobre o fato de as cartas com antraz estarem espalhando terror e medo. "Eu acho que ele quis dizer que, quando ocorre qualquer coisa desse tipo, espalha-se terror na população", comentou. Ontem, Thompson qualificou o envio de cartas contaminadas com antraz de "ato de terrorismo". Fleischer declarou que o Departamento de Justiça tem uma definição estrita de terrorismo e não concluiu ainda que os ataques com antraz foram atos terroristas, ao invés de uma ocorrência criminal. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.