EUA não devem deixar Afeganistão em 2011, diz general

O conselheiro de segurança do presidente Barack Obama, James Jones, disse hoje que os Estados Unidos não irão retirar todas as forças militares dos Afeganistão em 2011. "Nós estamos lá para assegurar que o Afeganistão tenha sucesso", disse Jones, um general aposentado. Segundo ele, os Estados Unidos continuarão na região por um longo tempo.

AE, Agencia Estado

06 de dezembro de 2009 | 16h41

Jones disse que o retorno planejada será gradual e terá um efeito muito positivo. "2011 não é um penhasco, é uma rampa. Será quando veremos um progresso muito visível e seremos capazes de fazer uma mudança", explica. Jones não especificou quanto tempo a retirada irá durar.

Obama anunciou na semana passada que vai enviar pelo menos 30 mil soldados extras para o Afeganistão com um plano de iniciar a retirada em julho de 2011 em um esforço para reverter os ganhos feitos pelo Taleban e ajudar a impulsionar o governo de Cabul.

Muitos republicanos criticaram seu anúncio de uma agenda para retirada, dizendo que isto é arbitrário e que poderia beneficiar os inimigos norte-americanos ao indicar quando tempo eles terão que esperar antes dos americanos partirem.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAfeganistãomilitar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.