EUA não fazem o suficiente, diz príncipe saudita

Os Estados Unidos "não estão fazendo o suficiente" para obrigar o primeiro-ministro israelense Ariel Sharon a pôr um fim à ofensiva militar na Cisjordânia, afirmou hoje o príncipe herdeiro saudita Abdullah bin Abdul Aziz através de um comunicado.Segundo a agência saudita de notícias SPA, o príncipe fez o pronunciamento em Casablanca, Marrocos, depois de ter se reunido com o secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, que está em visita oficial à região."Nós, como todo o mundo, compreendemos que os Estados Unidos que têm um importante peso político, podem exercer pressões sobre Israel para obrigá-lo a pôr um fim às suas malvadas ações contra nossos irmãos palestinos", disse Abdullah.Segundo a SPA, o príncipe acrescentou esperar que os Estados Unidos, em seu papel de garante do processo de paz no Oriente Médio, desempenhem a missão "de modo firme e justo em linha com o espírito de sua constituição, que defende a justiça e a liberdade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.