EUA não podem viver com medo, afirma Hillary

Secretária de Estado diz que país não havia se adaptado a novas ameaças antes de ataques

AE, Agência Estado

09 Setembro 2011 | 12h29

ESPECIAL: Dez Anos do 11 de Setembro

 

 

NOVA YORK - Os Estados Unidos "não podem se dar ao luxo de viver com medo, sacrificar nossos valores ou não se envolver com o mundo" por causa de preocupações com o terrorismo, afirmou a secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton, em declarações preparadas para um discurso em Nova York que será feito nesta sexta-feira.

 

Veja também:

documento ESPECIAL: Dez anos do 11 de Setembro

som ESTADÃO ESPN: Série especial

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

 

"Estamos determinados a não permitir que o espectro do terrorismo escureça o caráter nacional, que sempre tem sido nosso bem maior", dirá ela, segundo trechos divulgados antes do discurso, que será feito na John Jay College of Criminal Justice.

A visita ocorre em meio à intensificação da segurança em razão de uma ameaça terrorista, dois dias antes do 10º aniversário dos ataques terroristas contra Nova York e Washington.

"Antes do 11 de Setembro a América não se adaptou suficientemente rápido às novas e diferentes ameaças. É imperativo que não cometamos o mesmo erro de novo", dirá ela no discurso.

"Embora a liderança principal da Al-Qaeda tenha se enfraquecido significativamente no Afeganistão e no Paquistão, hoje fomos relembrados de que eles ainda podem realizar ataques regionais e internacionais e inspirar outros a fazer o mesmo."

Funcionários de contraterrorismo investigavam ameaças, críveis mas não confirmadas, de que a Al-Qaeda explodiria carros-bomba em pontes e túneis de Nova York e Washington.

 

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUA 11 de setembro Hillary ameaça terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.