EUA não precisam de autorização para atacar Iraque, diz secretário

Os Estados Unidos "não precisamda autorização das Nações Unidas" para agir contra o Iraque,caso Bagdá viole a nova resolução do Conselho de Segurança,afirmou hoje o secretário-geral da Casa Branca, AndrewCard. Se o Iraque violar os compromissos estabelecidos ao abrigo daresolução 1.441, aprovada por unanimidade na sexta-feira, "asNações Unidas podem se reunir e discutir, mas não precisamos dasua autorização", declarou Card, numa entrevista à cadeia detelevisão "NBC". Por sua vez, o secretário de Estado americano, Colin Powell,afirmou que, se estivesse no lugar do líder iraquiano, SaddamHussein, levaria "muito a sério" as intenções americanas. "Seeu fosse Saddam Hussein, pensava nisto com muito medo e muito asério, e perceberia que não se tratava de uma ameaça lançada aoar pelos Estados Unidos", disse Powell, numa entrevista àestação de televisão CBS, referindo-se aos planos militares daadministração George W. Bush em caso de violação doscompromissos estabelecidos pelo Conselho de Segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.