EUA não vão entregar acusados de estuprar filipina

A Embaixada dos Estados Unidos em Manila não entregará às autoridades das Filipinas quatro militares americanos acusados de estuprar uma filipina de 22 anos em novembro passado, confirmaram hoje fontes oficiais.O ministro da Justiça, Raúl González, afirmou que a missão diplomática dos EUA avisou ao Ministério de Assuntos Exteriores que os acusados permanecerão sob sua custódia, como estipula o Acordo de Forças Visitantes, que foi assinado por Manila e Washington.Sob esse tratado, as Filipinas têm competência para processar durante um ano os militares americanos que violarem a lei do país. Eles, porém, permanecerão sob a custódia das autoridades dos EUA, a não ser que o governo filipino peça a sua entrega.A resposta americana foi dada depois que a Justiça filipina pediu por escrito à Embaixada dos EUA a entrega dos quatro soldados americanos. O Tribunal de Primeira Instância de Olongapo, cidade onde tramita a denúncia, emitiu na sexta-feira passada uma ordem de detenção contra os quatro pelo suposto estupro da jovem filipina, cuja identidade não foi divulgada.O cabo Daniel Smith é acusado de agredir a mulher no interior de uma caminhonete. Os outros três militares, Keith Silkwood, Dominic Duplantis e Chade Carpentier, são acusados por não terem tentado impedir o ato. Smith admitiu que teve relações sexuais com a mulher, mas assegurou que ela consentiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.