EUA negam apoio para plano de ajuda aos pobres

Uma ambiciosa proposta feita pela Grã-Bretanha para criar um plano de ajuda para as nações mais pobres do mundo, baseado no Plano Marshall, que ajudou a reconstruir a Europa depois da Segunda Guerra Mundial, foi recebida com frieza pelos Estados Unidos.O secretário de Tesouro britânico, Gordon Brown, falhou em convencer o colega americano, Paul O´Neill, sobre os méritos do plano durante um encontro entre os dois ocorrido nesta terça-feira em Washington.Gordon queria que os países ricos - incluindo os Estados Unidos e a Grã-Bretanha - dobrassem a ajuda que dão às nações pobres do mundo para US$ 100 bilhões ao ano como parte de um esforço para cortar a miséria pela metade até 2015.O programa foi baseado no plano criado por George C. Marshall secretário de Estado na administração do presidente Harry S. Truman, que ajudou a reconstruir a Europa logo após a Segunda Guerra.Em um discurso no Clube da Imprensa em Washington, Brown afirmou que o Plano Marshall ainda é muito relevante. Por sua vez, O´Neill afirmou que "gostaria de ver evidências do que funciona antes de assumir novos compromissos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.