EUA negam que estejam ignorando Zelaya

O governo norte-americano continua em conversas com o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e não o está ignorando, afirmou ontem o porta-voz do Departamento de Estado, Ian Kelly. "Não estamos ignorando Zelaya, muitos altos funcionários americanos estão falando com ele", disse Kelly ontem. No sábado, Zelaya enviou uma carta ao presidente Barack Obama em que dizia não mais aceitar ser restituído ao poder, porque isso serviria apenas para legitimar o golpe. Zelaya foi deposto no dia 28 de junho e Roberto Micheletti assumiu a presidência de facto.

AE, Agencia Estado

17 Novembro 2009 | 07h48

"A partir de agora, de qualquer jeito, já não aceito nenhum acordo de retorno à presidência, que serviria para encobrir o golpe de Estado", afirmou o presidente deposto, no texto. O Departamento de Estado dos Estados Unidos afirmou que a carta será respondida. Segundo uma fonte do governo norte-americano, Washington não perdeu as esperanças em relação ao acordo. "Em outras ocasiões já foi dito que o acordo estava morto. Nós não vamos desistir. Eles devem voltar a negociar", disse.

Mas a diplomacia norte-americana mantém sua linha de não atrelar a volta de Zelaya ao poder ao reconhecimento das eleições do dia 29, o que irrita o presidente deposto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Honduras EUA golpe Manuel Zelaya

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.