EUA negam visto a escritor cubano

O governo dos Estados Unidos negou visto a um funcionário cubano que planejava visitar o país para apresentar a edição em inglês de seu livro de memórias sobre a revoloução, disseram nesta segunda-feira fontes do Departamento de Estado.As fontes da chancelaria de Washington citadas pela imprensa norte-americana e que pediram para manter seu anonimato, disseram que Enrique Oltuski, vice-ministro de Pesca cubano,apresentou seu pedido de visto demasiadamente tarde.Oltuski, um dos membros originais do exército guerrilheiro recrutado por Fidel Castro em fins dos anos 50, queria visitar os Estados Unidos para lançar seu livro Vida Clandestina: MinhaVida na Cuba Revolucionária, editado em inglês em agosto.Segundo as fontes, os países que, segundo Washington, patrocinam o terrorismo exigem medidas burocráticas extraordinárias paraentrar no país. Além disso, Cuba é um dos sete países que figuram na "lista negra" do Departamento de Estado.Porta-vozes da chancelaria alegaram que o funcionário-escritor cubano não recebeu o visto em resposta à mesma atitude supostamente adotada pelo governo de Havana quando os intelectuais norte-americanos querem viajar a Cuba paraapresentar-se ao público cubano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.