EUA nunca permitirão 'segundo Holocausto', diz McCain

O candidato republicano à CasaBranca, John McCain, disse na segunda-feira que os EstadosUnidos nunca devem permitir que o Irã provoque um "segundoHolocausto" contra o povo judeu. A declaração foi feita a uma TV israelense na véspera deseu rival democrata, Barack Obama, chegar a Israel, onde devese encontra com dirigentes locais, além de liderançaspalestinas. Israel, que supostamente possui o único arsenal nuclear doOriente Médio, vê no Irã uma ameaça à sua própria existência.Em julho, o primeiro-ministro Ehud Olmert disse que serianecessário impedir "por todos os meios possíveis" que aRepública Islâmica adquira armas nucleares. Questionado pelo Canal 2 de Israel sobre seu apoio a umeventual ataque de Israel a instalações nucleares do Irã,McCain evitou uma resposta direta, mas disse: "Tenho deolhá-los nos olhos e lhes dizer que os EUA não podem nuncapermitir um segundo Holocausto". Ele defendeu mais sanções da comunidade internacionalcontra o Irã para impedir o país de obter armas atômicas."Espero que isso nunca aconteça. Espero que Israel não se sintaameaçado", disse McCain, que novamente rejeitou a hipótese dese reunir diretamente com o presidente do Irã, MahmoudAhmadinejad, que certa vez prometeu riscar o Estado judeu domapa. No sábado, seis potências ocidentais (inclusive os EUA)deram ao Irã duas semanas para responder a um pacote queoferece incentivos políticos e econômicos em troca da suspensãodas atividades de enriquecimento de urânio. Teerã garante queseu programa nuclear é pacífico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.