EUA oferecem ajuda à China após terremoto

Hillary enviou condolências às vítimas de tremor que deixou dez mil feridos

14 de abril de 2010 | 18h08

Efe

 

Equipes de resgate buscam por sobreviventes no condado de Yushu, em Qinghai

 

WASHINGTON- O governo americano se mostrou nesta quarta-feira, disposto a ajudar a China a se recuperar do terremoto que atingiu a província de Qinghai (oeste) e que deixou pelo menos 589 mortos e dez mil feridos.

 

Veja também:

linkSobe para 589 número de mortos no terremoto no oeste da China

 

Em comunicado, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse que o governo Obama está "preparado para ajudar" a China após a tragédia.

 

A chefe da diplomacia americana transmitiu às pessoas que perderam parentes e amigos no tremor as condolências do seu governo e de todos os americanos.

 

"Nossos pensamentos e orações acompanham os que ficaram feridos ou deslocados e todos os chineses nesse dia difícil", afirmou.

 

O terremoto, de magnitude 7,1 na escala Richter, derrubou casas, templos, postos de gasolina e postes elétricos, além de ter gerado deslizamentos de terra e cortado o fornecimento de energia em vários pontos da província.

 

A imprensa chinesa informo hoje que já houve pelo menos 18 réplicas do poderoso tremor, a mais forte de magnitude 6,3.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaEUAterremotoajudaHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.