EUA oferecem prêmio milionário por traficante mexicano

Autoridades federais dos Estados Unidos oferecem US$ 5 milhões por informações sobre o paradeiro de um chefão mexicano do narcotráfico que está foragido desde 2001. Joaquin Guzman Loera - conhecido como "Chapo" - é procurado no sul da Califórnia por conspiração para importar cocaína, posse de drogas com intenção de distribuir e lavagem de dinheiro, informa o DEA, órgão do governo dos EUA dedicado a combater o tráfico. O DEA e o Departamento de Estado são os responsáveis pela recompensa.Quando fugiu, Guzman cumpria pena de 20 anos por suborno e formação de quadrilha numa prisão de segurança máxima do México. Ele havia sido capturado na Guatemala em 1993 e estava na cadeia desde 1995.Nos anos 80, Guzman trabalhava para Miguel Angel Felix Gallardo, chefe de uma poderosa quadrilha mexicana. Guzman então abandonou Gallardo e montou sua própria organização. Em 1993, a quadrilha de Gallardo tentou matar Guzman, mas errou o alvo e matou o cardeal católico Juan Jesus Posadas e seis outras pessoas.No início dos anos 90, Guzman usou um complexo sistema de túneis para levar drogas do México para o Arizona, nos EUA. Autoridades interceptaram 7,3 toneladas de cocaína - escondida em latas de pimenta - na cidade fronteiriça de Tecate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.