EUA oferecem suspensão parcial de sanções se Irã 'pausar' programa nuclear

Potências ocidentais e Teerã se reúnem nesta quinta-feira para tentar iniciar acordo

Jamil Chade, correspondente em Genebra,

06 de novembro de 2013 | 16h56

GENEBRA - O governo americano vai oferecer ao Irã a suspensão parcial das sanções econômicas impostas contra o país em troca de um congelamento imediato do programa nuclear iraniano. Nesta quinta-feira, as principais potências mundiais se reúnem em Genebra com representantes iranianos para tentar começar a identificar o que seria um acordo nuclear.

Fontes de alto escalão do governo americano indicaram que a medida seria uma forma de "criar um espaço para que um acordo definitivo" possa ser negociado. Mas a Casa Branca deixa claro: se o Irã não der demonstrações de que pode frear seu programa nuclear ou sinalizar que apenas está ganhando tempo, as sanções voltariam e novas medidas poderiam ser impostas.

EUA e Irã entraram em uma nova fase de negociações depois da saída de Mahmoud Ahmadinejad da presidência em Teerã. Os dois governos retomaram as conversas e os iranianos deixaram claro que querem um acordo. Mas insistem que, ao final das negociações, querem também um reconhecimento de que o Irã pode manter sua tecnologia nuclear para fins pacíficos.

Amanhã, EUA, Rússia, França, Grã-Bretanha, China e Alemanha terão a segunda rodada de negociações com os iranianos. A ideia é de que a "pausa" no programa nuclear iraniano duraria cerca de seis meses, tempo necessário para chegar um acordo mais amplo.

 
Mais conteúdo sobre:
programa nuclearIrãEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.