EUA: Panetta elogia presença gay nas Forças Armadas

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, agradeceu nesta sexta-feira os militares gays e lésbicas por seus serviços, em meio a preparações do Pentágono para marcar junho como o Mês do Orgulho Gay.

AE, Agência Estado

15 de junho de 2012 | 15h02

Em um notável sinal de mudança na cultura dos militares americanos, Panetta afirmou que "agora você pode ter orgulho de servir seu país e pode se orgulhar de quem você é". Ele também disse que está comprometido em remover o maior número de barreiras possível, para fazer do exército um modelo de igualdade.

O pronunciamento acontece nove meses após a anulação da lei "Não pergunte, não diga", que proibia soldados assumidamente homossexuais de servirem e forçou mais de 13,5 mil pessoas a deixarem as Forças Armadas dos EUA.

Nesta sexta-feira, o Pentágono anunciou que realizará um evento de orgulho gay no dia 26 de junho, que segue a tradição de reconhecer a diversidade nas Forças Armadas americanas. Exposições e atividades marcaram o Mês da História Negra e o Mês da Herança Pacífico/Asiática, por exemplo.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.