EUA passarão a registrar digitais de turistas em 2004

Milhões de estrangeiros - incluindo os brasileiros - que desembarcarem nos portos e aeroportos dos Estados Unidos a partir de janeiro terão suas impressões digitais e fotos registradas. As medidas fazem parte do novo sistema de alta tecnologia que controlará as fronteiras do país para evitar a entrada de terroristas. As chamadas informações biométricas poderão ser utilizadas, conjuntamente, pelos EUA e Alemanha.A nova medida será adotada nos Estados Unidos a partir de 5 de janeiro, quando as autoridades analisarão as impressões digitais e fotos colhidas em 115 aeroportos e 14 portos dos cerca de 24 milhões de estrangeiros que, estima-se, passarão por estes locais.Em seguida, agentes federais cruzarão as informações colhidas numa lista com os nomes de pessoas suspeitas de terrorismo. "Pela primeira vez teremos um sistema de informações completo", garantiu Ala Hutchinson, subsecretário de Segurança Nacional para Segurança de Fronteiras e Transporte.Os milhões de estrangeiros que entrarão no país por terra não terão suas informações biométricas coletadas. Devido ao grande volume, o governo só poderá aplicar o método em 2005 ou 2006. Washington já definiu algumas linhas de um acordo sobre o assunto com a Europa: os europeus que visitarem o país deverão possuir passaporte com dados biométricos até outubro de 2004. Aqueles que não cumpram tal requisito terão de portar um visto de entrada, algo até agora não exigido para os cidadãos da maioria dos países da União Européia (UE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.