EUA pedem à Venezuela que vigie fronteiras

O chefe da agência antidrogas dos EUA, John Walters, pediu às autoridades venezuelanas que vigiem melhor sua fronteira com a Colômbia para impedir que guerrilheiros e narcotraficantes passem para a Venezuela. ?Acreditamos que a Venezuela não deveria permitir-se ser considerada um lugar seguro para os grupos violentos. Estamos certos de que, se eles pudessem cooperar, nós os estimularíamos?, disse Walters, que está visitando Bogotá para avaliar aspectos da guerra antidrogas travada no país sul-americano apoiada por Washington. ?Esperamos que nenhuma nação se deixe utilizar como local temporário para grupos violentos e narcotraficantes?, advertiu Walters falando à imprensa. O diretor da DEA, a agência antidrogas americana, fez esse pronunciamento a propósito de os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estarem supostamente cruzando a fronteira entre os dois países para dispararem, a partir do território venezuelano, contra os aviões que fazem a fumigação das plantações de coca na região. Na zona fronteiriça de Catacumbo, no nordeste da Colômbia, há extensas plantações de coca controladas pela guerrilha e por paramilitares. Esta semana, o presidente Alvaro Uribe fez um apelo para que autoridades do país vizinho não permitam que os guerrilheiros cruzem para a Venezuela fugindo à perseguição das tropas colombianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.