EUA pedem ao México ações para conter violência na fronteira

Antonio Garza, embaixador dos Estados Unidos no México, enviou na sexta-feira uma nota diplomática ao governo mexicano pedindo medidas adicionais contra a violência na fronteira entre os dois países. Esta é a segunda nota diplomática sobre a violência fronteiriça enviada por Garza em menos de uma semana. Na segunda-feira passada, supostos narcotraficantes, disfarçados de militares mexicanos, atravessarem a fronteira para proteger um carregamento de drogas.A última mensagem não apenas dá detalhes sobre a crescente violência do lado mexicano, mas também sobre os recentes ataques a agentes da patrulha fronteiriça americana, que incluem, segundo Garza, "agressões e ferimentos com armas de fogo"."Simplesmente reiterei meu pedido ao governo do México para que tome medidas adicionais para evitar a violência na fronteira, e para que compartilhe com nosso governo qualquer resultado das investigações relacionadas à violência", disse o diplomata americano.Garza ressaltou que os dois governos têm "um excelente nível de cooperação" e que a George Bush "vê o governo do presidente Vicente Fox como um parceiro e amigo".O embaixador reiterou que os EUA mantêm a intenção reformar suas leis migratórias, para garantir a segurança das fronteiras e permitir que cidadãos estrangeiros trabalhem legalmente no país.O incidente na fronteira coincidiu com o clima de indignação no México provocado pela aprovação, na Câmara de Representantes (deputados) dos EUA, em dezembro, de um projeto de lei que endurece a política migratória. A medida ainda terá de ser aprovada no Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.