EUA pedem cooperação da população para evitar novos atentados

Campanha estimula cidadãos a aletar autoridades caso vejam alguma situação suspeita

Efe

17 de agosto de 2011 | 15h57

WASHINGTON - A secretária de Segurança Doméstica dos Estados Unidos, Janet Napolitano, lançou nesta quarta-feira, 17, novos anúncios dentro da campanha If you see something, say something ("Se você vir algo, diga algo") para envolver os cidadãos no alerta de possíveis atentados, a menos de um mês do aniversário de dez anos dos atentados 11 de Setembro de 2001.

 

Veja também:

forum PARTICIPE: Onde você estava quando soube dos atentados?

 

"O que detectamos agora são pequenos complôs envolvendo poucas pessoas, que são mais difíceis de detectar para os serviços de inteligência", indicou Janet, ressaltando que por isso a colaboração cidadã é fundamental.

 

A secretária participou de uma sessão na Câmara de Comércio dos Estados Unidos dedicada a analisar a evolução dos sistemas de segurança nos últimos 10 anos, desde que a organização terrorista Al-Qaeda realizou os ataques em Nova York, Washington e Pensilvânia, matando quase 3 mil pessoas.

 

"Somos mais fortes do que éramos em 11 de setembro de 2001. Não há garantias neste mundo (que não ocorrerá outro atentado contra os EUA.) e não estou aqui para oferecer-lhes garantias", assinalou. "Há ameaças, mas o que podemos fazer é maximizar nossa habilidade para prevenir um ataque, para minimizar as consequências de um possível atentado e aumentar nossa capacidade de resposta e efetividade", assegurou.

 

Como o presidente americano, Barack Obama, já havia indicado na terça, mais do que um ataque global, as autoridades americanas temem atentados perpetrados por um indivíduo que atue sozinho, já que esses casos "são mais difíceis de interceptar", especificou a secretária.

 

Um ataque tão complexo como o de dez anos atrás é muito menos provável, pois após as medidas adotadas depois do 11 de Setembro os Estados Unidos contam com "um sistema de segurança de camadas que daria diversos caminhos para interromper um complô complicado", explicou.

 

Anúncios

 

Os anúncios de 30 segundos apresentados nesta quarta estimulam os americanos a entrar em contato com as autoridades caso notem alguma situação suspeita. Janet ressaltou que não se trata de assustar os cidadãos, pois o objetivo é "viver com informação, mas não viver com medo". "Quando um tem informação, isso ajuda a reduzir o nível de medo", declarou, porque com a informação, "temos poder".

 

A secretária de Segurança Doméstica ainda pediu aos empresários que incluam em suas páginas web estas mensagens para que o público se envolva e saiba como notificar adequadamente às autoridades um fato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.