EUA pedem esclarecimentos sobre expansão de Israel

O governo dos Estados Unidos afirmou hoje que quer mais informações sobre um novo plano israelense de expandir o número de casas para judeus em Jerusalém Oriental. O posicionamento do governo foi determinado ao mesmo tempo em que ocorre a visita do primeiro-ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, que foi nublada por um anúncio anterior de mais construções para judeus, com as quais Washington não concorda.

AE-AP, Agencia Estado

24 de março de 2010 | 18h45

O novo plano, para a construção de 20 apartamentos, é muito menor do que o que prevê a construção de 1.600 casas e que levou as relações entre Estados Unidos e Israel para seu pior nível em anos. As informações sobre o novo plano foi divulgada enquanto Netanyahu mantinha reuniões privadas com autoridades norte-americanas.

Ele se reuniria com o enviado especial George Mitchell ainda nesta quarta-feira, segundo funcionários norte-americanos. Funcionários israelenses que viajavam com Netanyahu se recusaram a discutir sua agenda desta quarta-feira, negando-se até mesmo a dizer se ele permaneceria em seu hotel em Washington.

Mitchell retornou um dia antes de sua viagem para conversações com o líder palestino Mahmoud Abbas na Cisjordânia, aparentemente sem um acordo sobre quando os palestinos vão abrir uma nova rodada de conversações mediadas pelos Estados Unidos. Os palestinos reclamam a parte leste de Jerusalém como a capital de seu futuro Estado, mas o governo de Netanyahu recusa-se a impedir a contínua expansão de bairros judeus na parte árabe da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.