Dolores Ochoa/AP
Dolores Ochoa/AP

EUA pedem que Coreia do Sul diminua importações de petróleo iraniano

Pedido chega em momento marcado por tensões entre a comunidade internacional e o Irã

Efe,

16 de janeiro de 2012 | 09h48

SEUL - Uma delegação de altos funcionários dos Estados Unidos chegou nesta segunda-feira, 16, a Seul para se encontrar com autoridades locais para pedir que a Coreia do Sul reduza suas importações de petróleo do Irã, informou a agência de notícias "Yonhap".

A visita de três dias da delegação, liderada pelo assessor especial do Departamento de Estado para não-proliferação e controle de armas, Robert Einhorn, chega num momento marcado pelas crescentes tensões entre a comunidade internacional e o governo de Irã em relação ao programa nuclear do país persa.

Nos primeiros onze meses do ano passado, a Coreia do Sul importou 9,6% do petróleo consumido no país do Irã, o que representa um aumento de 10% ante o mesmo período de 2010.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou em 31 de dezembro uma lei que impõe duras sanções às instituições financeiras que realizem negócios com o Banco Central do Irã. Os EUA acusam o país árabe de estar produzindo armas nucleares.

Em sua visita anterior a Seul, no mês passado, Einhorn negou ter pedido que a Coreia do Sul diminuísse suas compras do petróleo iraniano, mas disse que a decisão seria bem-vinda.

Um porta-voz do Ministério sul-coreano de Relações Exteriores disse que o governo do país pedirá aos EUA que minimize os potenciais efeitos que uma diminuição das importações do petróleo poderá gerar.

Na quinta-feira passada, o governo americano anunciou sanções a três companhias estrangeiras com base na China, Cingapura e Emirados Árabes Unidos que realizam negócios com o Irã no setor energético. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Irã nuclearEUAIrãpetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.