EUA pedem que Índia e Paquistão evitem aumentar tensões

O apelo norte-americano veio depois que a Índia alertou seus cidadãos de que não é seguro viajar ao Paquistão

Reuters,

26 de dezembro de 2008 | 15h11

A Casa Branca pediu na sexta-feira, 26, à Índia e ao Paquistão que evitem quaisquer ações que intensifiquem as tensões entre os dois, depois dos ataques a Mumbai no mês passado, quando 179 pessoas foram mortas.   Paquistão transfere tropas para fronteira com a Índia Paquistão avisa à Índia que responderá a qualquer ataque Entenda a relação do Paquistão com Índia e Afeganistão   O apelo norte-americano veio depois que a Índia alertou seus cidadãos de que não é seguro viajar ao Paquistão, e Islamabad cancelou uma licença do Exército e movimentou tropas da fronteira.     A situação marca o aumento dramático da tensão entre os dois países vizinhos, que possuem armas nucleares. Nova Délhi acusa militantes baseados no Paquistão de terem realizado os ataques a Mumbai, o centro financeiro do país.   Gordon Johndroe, porta-voz do Conselho Nacional de Segurança dos Estados Unidos, disse que a Casa Branca tem relatórios sobre as medidas tomadas por ambos os países e informou que vai manter contato com suas embaixadas na região.   "Esperamos que ambos os lados evitem tomar atitudes que aumentem, sem necessidade, as tensões durante esse momento já tenso", disse Johndroe.   "Continuamos em contato com ambos os países para pedir uma cooperação mais próxima nas investigações dos ataques em Mumbai e na luta contra o terrorismo em geral", disse.                                   (Por David Alexander)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.