EUA pedem que países expulsem diplomatas do Iraque

Os Estados Unidos pediram nesta quinta-feira a expulsão dos diplomatas do Iraque de todos os países que reconheçam e negociem com o governo de Bagdá. O porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, disse que os diplomatas iraquianos representam ?um regime corrupto e cruel?. Ele também mencionou a negativa do Iraque em desarmar-se. Faz duas semanas, os Estados Unidos pediram a mais de 60 países que expulsem centenas de diplomatas iraquianos fichados como espiões pela Agência Central de Inteligência (CIA, pela sigla em inglês). O Departamento de Estado não mencionou quantos países estariam envolvidos e pediu aos governos que evitem a destruição de documentos em embaixadas e consulados iraquianos e congelem as contas bancárias do Iraque para que fiquem à disposição do governo que assumir o controle do país depois da guerra.Boucher frisou que os diplomatas poderiam regressar ao Iraque ou pedir asilo. Os diplomatas não essenciais do Iraque perante as Nações Unidas receberam ordem de expulsão dos Estados Unidos, que os acusou de espionagem. Há duas semanas, o governo australiano expulsou um diplomata iraquiano, acusado de espionagem.Não existe prazo peremptório para as expulsões. Não se sabe se os países que receberam o pedido dos Estados Unidos vão permitir que Washington intervenha em suas relações bilaterais com o Iraque.Boucher assinalou que a expulsão seria temporária.Os Estados Unidos fecharam nesta quinta-feira suas embaixadas e consulados en 15 países, como medida preventiva de segurança. Os fechamentos aconteceram em Israel, Argentina, Austrália, Indonésia, África do Sul, Paquistão, Síria e Noruega. A embaixada dos Estados Unidos em Paris e o consulado em São Paulo reduziram os serviços de concessão de vistos.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.