EUA pedem respeito à dignidade de palestinos

O governo dos EUA pediu hoje que Israel respeite a dignidade dos palestinos. Washington ainda disse que o governo do premier Ariel Sharon deve levar em consideração as conseqüência das ações antiterror. No domingo, forças do Exército israelense mataram 11 palestinos em Gaza. Nesta segunda-feira, outros dez foram mortos, incluindo uma menina de 10 anos atingida por um disparo de tanque em um bombardeio a um casa suspeita de abrigar terroristas.O pedido vem um dia depois da morte da ativista norte-americana Rachel Corrie, de 23 anos, atingida por tanque escavadeira. Uma testemunha disse que tudo começou quando Corrie sentou em frente da escavadeira. O condutor então a cobriu com um monte de terra, soterrou-a e passou por cima duas vezes. O Exército de Israel nega e diz que a morte de Corrie foi um acidente. Corrie trajava roupas laranja fluorescente com faixas brilhantes e estava devidamente identificados como estrangeiros. Por meio de um comunicado, um grupo pacifista relatou: "A escavadeira começou a avançar de modo a colocá-la sob um monte de lixo e escombros. Depois de ela desaparecer da visão do condutor ele continuou avançando até deixar todo o veículo sobre ela." No passado, manifestantes conseguiram impedir o trabalho das escavadeiras sentando na frente deles.A porta-voz do Departamento de Estado, Jo-Anne Porpokowicz, pediu aos ?israelenses tomar consideração das conseqüências de suas ações e respeitar a dignidade dos civis palestinos, a maior parte dos quais não estão envolvidos na violência terrorista?.Sobre Rachel, a porta-voz disse que os EUA ?lamentam profundamente esta trágica morte?. Jo-Anne também adiantou que os EUA devem pedir uma ?imediata investigação para aprofundar as circunstância da morte?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.