EUA perderam bomba nuclear

Arma sumiu na Groenlândia em 1968, mas caso foi abafado

The New York Times, NOVA YORK, O Estadao de S.Paulo

12 de novembro de 2008 | 00h00

Os EUA perderam uma bomba nuclear na Groenlândia 40 anos atrás quando um avião B-52 caiu perto da Base Aérea de Thule, durante um pouso de emergência. Na ocasião, o governo americano disse que sabia do paradeiro das quatro bombas de hidrogênio que estavam a bordo do avião acidentado, segundo o jornal The New York Times de 23 de janeiro de 1968.No entanto, documentos secretos do Pentágono recentemente liberados para consulta e obtidos pela BBC indicaram que apenas três bombas tinham sido localizadas e os EUA procuraram secretamente pela arma, sem sucesso. Aparentemente, a bomba perdeu-se no oceano quando o gelo derreteu.Na época, os EUA estavam no auge da Guerra Fria com a União Soviética, mas não podiam transportar armas nucleares sobre a Groenlândia, que era uma província autônoma da Dinamarca, por isso o desaparecimento da bomba e as buscas foram mantidas em segredo. Três meses depois do acidente os EUA enviaram um submarino para tentar encontrar a arma, mas o real motivo do envio da nave à região foi deliberadamente ocultado do governo dinamarquês.As autoridades americanas acreditaram que a bomba apodreceria e o material radioativo se dissolveria no oceano, sem causar danos. Contudo, moradores da região onde ocorreu o acidente disseram à BBC que os resíduos da bomba afetaram o meio ambiente e a saúde das pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.