EUA pode pedir mais soldados para o Afeganistão

O general Stanley McChrystal, responsável pela guerra no Afeganistão, deve recomendar mudanças significativas em seu último relatório sobre a campanha militar que podem incluir o pedido de envio de mais soldados, embora acredite-se que a Casa Branca deva resistir à solicitação. A aguardada avaliação de McChrystal sobre a guerra contra os insurgentes do Taleban tem como objetivo transformar o instável relacionamento entre as forças norte-americanas e os civis afegãos, enquanto as tropas colocam em ação uma estratégia de contrainsurgência ao retirar os militantes de áreas populosas, disseram oficiais com conhecimento do conteúdo do relatório.

AE-AP, Agencia Estado

31 de julho de 2009 | 19h38

A grande mudança pedida no relatório de McChrystal é uma "alteração cultural" sobre como as tropas norte-americanas e estrangeiras operam, que vai de como eles vivem e viajam entre a população afegã até onde e como eles lutam, disse um graduado oficial militar em Cabul.

O rascunho da avaliação também pede maior velocidade no treinamento de soldados e policiais afegãos e que o número dessas forças seja quase duplicado para quase 400 mil homens, disse um graduado oficial da defesa em Washington, um dos vários funcionários civis e militares que falaram em condição de anonimato porque o relatório ainda não foi tornado público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.