EUA podem pedir extradição de líder paramilitar

A embaixadora dos Estados Unidos na Colômbia, Anne Patterson, afirmou que seu país estaria disposto a pedir a extradição do líder paramilitar Carlos CastaÏo se for comprovado que ele está envolvido com o narcotráfico."Se ele está envolvido no narcotráfico, e acreditamos que sim vamos fazer o que for preciso para levá-lo à justiça dos Estados Unidos", disse a diplomática numa entrevista publicada hoje pelo diário El Espectador.CastaÏo, chefe das direitistas Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), o principal grupo paramilitar do país e que combate as guerrilhas esquerdistas, já admitiu em diversas entrevistas que financia sua atividade ilegal com dinheiro proveniente do tráfico de drogas.As AUC, que em 1995 tinham 1.995 combatentes e em 2000 já contavam com 8.150, são acusadas das maiores violações dos direitos humanos no país.Patterson também disse que seu país incluirá em um ou dois meses as AUC na lista de organizações terroristas, na qual já estão as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Exército de Libertação Nacional (ELN).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.