EUA podem ter feito compra superfaturada para o Iraque

Uma auditoria do Pentágono encontrou sinais de que a Halliburton, empresa que já foi liderada pelo vice-presidente Dick Cheney, superfaturou a gasolina vendida ao Exército americano em US$ 1,09 o galão. Os 57 milhões de galões supostamente superfaturados foram distribuídos a cidadãos iraquianos.Os auditores levantaram suspeitas de superfaturamento da ordem de US$ 61 milhões na gasolina que uma subsidiária da Halliburton entregou como parte de um contrato, sem licitação, para reconstruir a indústria petrolífera iraquiana.Mas, aparentemente, a empresa não se beneficiou da discrepância no preço. Ao que tudo indica, disseram autoridades que pediram para não ser identificadas, a Halliburton comprou o combustível, a preços já elevados, de um fornecedor no Kuwait.A empresa emitiu declaração dizendo que a gasolina kuwaitiana cara era a única que atendia às exigências do Exército, e que seu lucro foi de ?poucos centavos em cada dólar?. Já os candidatos de oposição à presidência dos EUA disseram que a auditoria demonstra que o governo Bush está comprometido com os interesses das grandes empresas. O pré-candidato democrata Howard Dean, que recentemente recebeu o apoio do ex-vice-presidente Al Gore, disse que ?o contribuinte (da campanha eleitoral de Bush) Halliburton faz superfaturamento com o contribuinte americano?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.