EUA podem treinar forças antiterror no Iêmen

O Iêmen anunciou nesta sexta-feira que receberá cerca de 100 conselheiros e instrutores militares americanos para treinar suas forças na caçada aos membros da rede terrorista Al-Qaeda, de Osama bin Laden, confirmando notícia divulgada pelo Wall Street Journal.O diário assinalou que a Casa Branca aprovou um plano para enviar centenas de tropas para o território iemenita e conselheiros para orientar a Guarda Republicana na perseguição aos combatentes da Al-Qaeda que se escondem nas remotas áreas tribais do norte do país.No entanto, a porta-voz do Departamento de Defesa (Pentágono), Victoria Clarke, disse à imprensa que o governo ainda não havia decidido se dará o aval a essa operação. "Ainda há muito trabalho em andamento", comentou. "Falta determinar o modo como isso se faria."O porta-voz do presidente George W. Bush recusou-se a dizer se ele já havia tomado uma decisão. O alto funcionário iemenita que deu a informação não disse quando as forças americanas chegarão ao país.A ajuda militar ao Iêmen foi revelada três dias depois de os EUA terem anunciado que mandarão conselheiros militares à ex-república soviética da Geórgia, também para o adestramento no combate aos rebeldes islâmicos. Os americanos já têm forças de elite treinando militares filipinos com o mesmo propósito.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.