EUA põe Brasil "sob observação" por tráfico humano

Nove países da América Latina, entre eles o Brasil, participam do tráfico de pessoas, uma espécie de escravidão moderna que mobiliza, anualmente, cerca de 700.000 pessoas ao redor do mundo, informou o Departamento de Estados dos EUA. Dos nove, apenas a Colômbia figura em um primeiro grupo de 12 nações que possuem leis mínimas para punir a atividade e proteger as vítimas. Os outros oito estão em um grupo de 47 nações "sob observação", pois seus governos não obedecem totalmente a esses padrões. Esses países são: Brasil, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México e República Dominicana. Um terceiro grupo é formado por 23 países potencialmente sujeitos a sanções por falta de esforços para combater o problema. Neste grupo, que inclui Israel, Grécia e Coréia do Sul, não aparece nenhum país latino-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.