James Lawler Duggan/ REUTERS
James Lawler Duggan/ REUTERS

EUA: Polícia de Washington diz que mulher que dirigia carro perseguido foi morta

Criança de um ano, que também estava no carro, foi levada a um hospital

Renato Martins, O Estado de S. Paulo

03 de outubro de 2013 | 20h07

Washington - A comissária da polícia de Washington, Cathy Lanier, disse que a mulher que dirigia o carro perseguido por policiais entre a Casa Branca e a sede do Congresso dos EUA na tarde desta quinta-feira está morta. Durante entrevista coletiva, Lanier disse duas vezes que "a suspeita foi declarada". Ela evitou dizer a expressão completa, "declarada morta".

Outros oficiais que participaram da entrevista coletiva se recusaram a dar qualquer informação sobre a mulher, tratada como "suspeita". Um repórter pediu confirmação sobre se ela seria uma afro-americana de origem somali, mas não obteve resposta.

Lanier disse que tiros foram disparados em dois locais. Policiais teriam matado a motorista diante do Capitólio, a sede do Congresso. Havia uma criança de cerca de um ano no carro, um sedã Infiniti, da Nissan, onde nenhuma arma foi encontrada. A comissária de polícia disse que a criança foi levada a um hospital e está sob custódia protetora. /com Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
tiroteioeua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.