Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

EUA postarão mísseis PAC-3 em base no sul do Japão

Os Estados Unidos postarão mísseis Patriot PAC-3, capazes de interceptar e destruir foguetes e aviões inimigos, até o fim de ano em uma base de Okinawa, no sudoeste do Japão, indicaram fontes governamentais japonesas citadas nesta segunda-feira pela imprensa.Segundo informou o jornal japonês "Yomiuri", as baterias de mísseis Patriot Advanced Capability 3 (PAC-3) serão colocadas na base aérea americana de Kadena ou nas instalações militares dos EUA na área sul da maior ilha do arquipélago de Okinawa, onde Washington mantém a maior parte de suas forças mobilizadas no Japão.Esta será a primeira vez que os EUA postarão no Japão mísseis terra-ar destinados a defender suas forças estacionadas neste país e seu objetivo, acrescentaram as fontes, é fazer frente a um eventual ataque de foguetes balísticos norte-coreanos.Esta informação chega em um momento de grande tensão com a Coréia do Norte, devido aos avançados preparativos do regime comunista para lançar um míssil balístico capaz de alcançar a costa oeste dos Estados Unidos. Segundo as informações divulgadas, os EUA postariam em Kadena três ou quatro baterias de mísseis PAC-3, além de 500 ou 600 homens adicionais nessas unidades.A colocação dos PAC-3 na base americana será seguida pela incorporação desses armamentos até abril do ano que vem pelas guarnições das Forças de Autodefesa do Japão em Iruma (Saitama, província que faz divisa com Tóquio). Até o ano 2010, os PAC-3 serão dispostos também nas bases das forças japonesas em Kasuga (na província de Fukuoka, no sudoeste do país), Gifu (no centro do Japão) e em Hamamatsu (na província meridional de Shizuoka), a cerca de 150 quilômetros de Tóquio. Os mísseis PAC-3 complementarão os Standard Missile 3 (SM-3) que armam navios norte-americanos e japoneses dotados com sistema de rastreamento Aegis.A pedra angular do sistema Aegis é um radar AN/SPY-1 capaz de monitorar até cem alvos simultâneos e detectar mísseis balísticos assim que são disparados. Os dispositivos de rastreamento Aegis fazem parte do sistema de defesa antiaérea que o Japão desenvolve com os Estados Unidos, dentro do escudo antimísseis do Pentágono para o Pacífico noroeste.Conforme publicou o jornal, esses dois tipos de mísseis, os PAC-3 e os SM-3, são considerados suficientes para fazer frente a um possível ataque norte-coreano com mísseis Rodong, de menor alcance que os Taepodong-2, cujos preparativos de lançamento foram concluídos nas últimas semanas pelo Exército norte-coreano. Os Rodong têm um alcance médio de 1.300 quilômetros, enquanto o alcance dos Taepodong-2 varia entre 3.500 e 6.700 quilômetros.O Japão obteve em 2004 um acordo pra fabricar no futuro seus próprios PAC-3 em instalações da empresa Mitsubishi Heavy Industries (MHI), sob licença da americana Lockheed Martin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.