EUA prendem suspeito de planejar atentado a consulado na Líbia

Terrorista foi detido no domingo em operação secreta e está sob custódia das autoridades americanas, segundo o Pentágono

O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2014 | 12h47

 WASHINGTON - O governo americano anunciou nesta terça-feira, 17, a prisão de um dos suspeitos do ataque ao Consulado dos Estados Unidos em Benghazi, na Líbia. O atentado ocorreu em 11 de setembro de 2012.

O suspeito foi detido no domingo e está sob custódia das autoridades americanas, informou o porta-voz do Pentágono, almirante John Kirby.  

O suspeito foi identificado como Ahmed Abu Khattala, líder da milícia islâmica Ansar al-Sharia. Ele será julgado nos Estados Unidos. No ano passado, o Departamento de Justiça pediu o indiciamento de Khatalla e outros militantes a um tribunal de Washington.

O ataque ao consulado matou o embaixador Jay Christopher Stevens e outros três diplomatas americanos.  O governo do presidente americano, em especial a então secretária de Estado, Hillary Clinton, tem sido alvo de críticas da oposição republicana. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaEUAterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.