EUA preparam Guantánamo para abrigar haitianos

Os Estados Unidos começaram a armar barracas na base naval da Baía de Guantánamo, em Cuba, para alojar haitianos caso haja uma migração massiva para a região por causa do terremoto que atingiu a nação caribenha na terça-feira da semana passada. A informação foi divulgada ontem, pelo contra-almirante Thomas Copeman.

AE-AP, Agencia Estado

21 de janeiro de 2010 | 12h45

Já foram armadas cem barracas, cada uma capaz de abrigar dez pessoas. As autoridades têm outras mil disponíveis, caso muitos grupos de haitianos sejam interceptados no mar, explicou Copeman. As autoridades também disponibilizaram sanitários e reuniam camas e outros materiais, segundo o militar. Na base de Guantánamo ficam também quase 200 presos, suspeitos por terrorismo.

Os haitianos ficarão no lado oposto da base ao centro de detenção e não terão qualquer contato com os prisioneiros, informaram as autoridades no local. A base norte-americana no sudeste de Cuba também está sendo usada para transportar materiais e pessoas para ajudar o Haiti, que fica a 320 quilômetros.

No início da década de 1990, a base de Guantánamo abrigou dezenas de milhares de haitianos que foram interceptados no mar, até que eles pudessem ser enviados novamente a seu país de origem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.